Glossário

botânica

ácido giberélico
fito-hormona de origem natural que actua nas plantas como um estimulante de crescimento, indutor de floração e de formação de frutos e é ainda utilizado na quebra da dormência de sementes
alelopatia
capacidade das plantas produzirem substâncias químicas que, libertadas no meio ambiente, influenciam de forma favorável ou desfavorável o desenvolvimento de outros organismos
alelopatia
capacidade das plantas produzirem substâncias químicas que, libertadas no meio ambiente, influenciam de forma favorável ou desfavorável o desenvolvimento de outros organismos
axila
ângulo superior formado na junção entre um órgão lateral, tal como um pecíolo, e o ramo que o suporta.
brácteas
folhas modificadas associadas à flor que a cobrem antes de desabrochar, tendo a função original de a proteger durante o seu desenvolvimento.
bractéola
pequena bráctea que cresce sob o pedicelo ao invés de a partir da axila com o pedúnculo.
cálice
conjunto de todas as sépalas de uma flor
cordada
diz-se das folhas em forma de coração estilizado
cotilédones
primeiras folhas que surgem dos embriões das plantas com semente, irrompendo durante a germinação
cutícula
mais propriamente cutícula vegetal; é uma cobertura de cera produzida unicamente pelas células epidérmicas das folhas, brotos jovens e outros tipos de órgãos de plantas aeróbicas e que protege a planta da desidratação
estado vegetativo
é o período do ciclo de vida das plantas com flor que antecede a formação de estruturas para frutificação e durante o qual estas despendem energia com processos como o crescimento e nutrição ao invés de reprodução sexuada
estame
órgão masculino das plantas com flor onde se encontra o pólen
estípula
estruturas em forma de escama localizadas no caule de muitas plantas vasculares, junto à baínha das folhas
florete
pequena flor normalmente associada a uma inflorescên- cia maior como acontece nas famílias botânicas das gramíneas e compostas.
folhas basais
folhas que crescem na base de uma planta herbácea, normalmente diferentes em forma e tamanho das folhas que crescem nos caules verticais de floração
fotoperíodo
duração do período de luz de um dia
herbácea
plantas de caule mole que não produzem madeira
pecíolo
caule que liga a bainha (zona onde a folha se prende ao caule da planta) à lâmina (parte principal da folha)
pedicelo
haste que suporta uma flor individual sendo a última divisão de um pedúnculo ramificado
pedúnculo
região, normalmente em forma de caule, que antecede a flor ou o fruto
pedúnculo
haste de uma inflorescência ou fruto, onde no caso de ser ramificado se ligam vários pedicelos
perene
designação dada às espécies vegetais cujo ciclo de vida é longo, lhe permite viver por mais de dois anos, ou seja por mais de dois ciclos sazonais
propágulo
estrutura que se desprende de uma planta adulta para dar origem a uma nova planta, geneticamente idêntica à planta de origem (clone)
sépalas
peças constituintes da flor, situadas por trás das pétalas. São estruturas foliáceas, normalmente menores e mais consistentes do que as pétalas, e na maior parte dos casos têm a função primordial de proteger o botão floral
séssil
(significa “sem talo”) é uma característica das plantas cujas flores ou folhas crescem diretamente do caule ou pedúnculo, não tendo pecíolo ou pedicelo
suculentas
plantas cujos órgãos vegetais (raiz, caules e folhas) são esponjosos e com a consistência quase da carne permitindo armazenar água em quantidades muito superiores a outras plantas. Esta adaptação permite-lhes sobreviver em ambientes áridos. Destas os cactos são as espécies mais conhecidas.
verticilastro
inflorescência contraída, de eixos curtos, ficando as flores muito aglomeradas na axila de duas folhas ou brácteas opostas. Frequente em espécies da família Labiateae.
verticilo
reunião de órgãos similares (folhas, botões, órgãos florais) inseridos à mesma altura, em volta de um eixo comum, como os raios de uma roda

química

alcalóide
substância de carácter básico (alcalino) derivada principalmente de plantas (podendo ser também derivada de fungos, bactérias e animais) composta por azoto, oxigénio, hidrogénio e carbono
alcalóides ergolínicos
conjunto de alcalóides presentes no esporão do centeio (fungos do género Claviceps que infectam este e outros cereais) e derivados sintéticos destes, também chamados de ergolinas por conterem a estrutura do composto ergolina
ecstasy
nome pela qual é conhecida a metilenodioximetanfetamina (MDMA), substância psicotrópica com efeitos empatogénicos-entactogénicos causando também euforia, sensação de bem-estar e alterações nas percepções
fórmula estrutural
representação gráfica de um composto químico que mostra a disposição dos átomos no espaço e o tipo de ligação entre eles
germacranolidas
grupo de compostos pertencentes à classe das lactonas sesquiterpenes, esta classe inclui químicos encontrados em diversas plantas
glicosídeo
composto químico formado pela união de moléculas de glúcido e um composto não glucídico
hidrólise
reacção química com água em que as suas moléculas (H2O) se dividem em iões de hidrogénio (H+) e hidroxila (OH-), a substância em reacção também se divide em 2 ou mais pedaços que completam a suas ligações com os iões vindos da água
nome informal
nome pelo qual é conhecido um composto químico na comunidade cientifica e por vezes pelo público em geral. Por exemplo, cocaína foi o nome dado ao principal composto ativo na folha de coca. É usualmente atribuído pelo químico que primeiro descobriu ou sintetizou o composto mas no caso dos fármacos corresponde habitualmente à sua Denominação Comum Internacional.
nomenclatura IUPAC
é uma forma sistemática, i.e. que obedece a um conjunto de regras bem definido e que pretende evitar ambiguidades, de nomear compostos químicos proposto pela União Internacional de Química Pura e Aplicada. Visa ser legível e elucidar sobre a fórmula estrutural do composto. Por exemplo, o nome IUPAC da cocaína é methyl (1R,2R,3S,5S)-3- (benzoyloxy)-8-methyl-8-azabicyclo[3.2.1] octane-2-carboxylate.
terpenóides
grande e diversa classe de compostos orgânicos, mais propriamente lípidos, que ocorre na Natureza. A maior parte são líquidos odoríferos, reactivos e instáveis que se encontram nos óleos das essências e resinas vegetais sendo os responsáveis pelo seu aroma. Alguns terpenóides famosos são o mentol, limoneno, cânfora (que dá aroma à canela) e os canabinóides presentes na canábis.

farmacologia

emenagogo
medicamento ou remédio à base de ervas que estimula o fluxo sanguíneo na área pélvica e no útero. Utiliza-se para provocar abortos ou para estimular o fluxo menstrual quando está ausente por outras razões que não a gravidez como distúrbios hormonais.
antiemético
substância que alivia os sintomas relacionados com o enjoo, náuseas e vómitos
antipirético
medicamento que previne ou reduz a febre
biodisponibilidade
a função de uma dose administrada de uma droga não alterada que atinge a circulação sistémica. Por definição, quando uma medicação é administrada intravenosamente, sua biodisponibilidade é de 100%. Quando é administrada por outras vias (como a via oral, por exemplo), a sua biodisponibilidade diminui (devido à absorção incompleta e ao metabolismo de primeira passagem).
catártico
purgativo que acelera a defecação, em contraste com o laxante que a facilita
colagogo
medicamento que opera sobre a vesícula biliar, promovendo a descarga de bílis
Denominação Comum Internacional (DCI)
forma sistemática de nomear substâncias farmacológicas (medicamentos ou drogas) de forma não comercial ou genérica, estabelecida pelo Comité de Nomenclaturas da Organização Mundial da Saúde. Visa ser legível e permitir a vinculação das substâncias a uma dada classe terapêutica ou química. Por exemplo, a DCI da cocaína é benzoilmetilecgonina, do inglês benzoylmethylecgonine.
DL50
dose letal; é a quantidade de uma determinada substância que é necessário ingerir ou administrar para provocar a morte a pelo menos 50% da população em estudo
empatogénico
termo inventado em 1983 por Ralph Metzner para descrever as substâncias psicotrópicas que induzem sentimentos de empatia, amor e proximidade sentimental para com outros e das quais a MDMA é a mais representativa
entactogénico
termo cunhado por David E. Nichols como alternativa a empatogénico visando evitar a conotação negativa da sua raiz grega pathos (sofrimento). Também pretende reflectir outras características importantes que estas substancias têm para a psicoterapia como potenciar estados de introspecção e facilitar a lembrança de momentos tocantes. Segundo Nichols a palavra significa “o que produz um sentimento (touch) no interior”.
enteogénico ou enteógeno
estado xamânico ou de êxtase induzido pela ingestão de substâncias alteradoras da consciência; também se diz destas mesmas substâncias sejam elas produtos naturais, extractos dos mesmos ou químicos sintéticos
hemostático
substância que detém as hemorragias e promove a coagulação
IMAO
inibidores da monoamina oxidase; são uma classe de substâncias que bloqueiam a acção da enzima monoamina oxidase, responsável por metabolizar monoaminas como a noradrenalina, dopamina e serotonina
ocitócico
substância que estimula a contracção do músculo uterino e se utilizada para provocar o parto
opiáceo
diz-se de ou substância presente no ópio, ou seja, um dos alcaloides naturais presentes no látex da papoila dormideira (Papaver somniferum).
opioide
diz-se de ou substância, natural ou sintética, que possui propriedades e efeitos semelhantes aos do ópio. Os opioides ligam-se aos recetores opioides no sistema nervoso central e periférico e no aparelho digestivo tendo efeitos analgésicos, sedativos e eufóricos para além de causarem prisão de ventre, hipoventilação e supressão da tosse. Contrastar com opiáceo.
opióides endógenos
grupo de substâncias produzidas pelo corpo e que regulam as sensações de dor, engloba as endorfinas, dinorfinas e encefalinas
pós-efeitos
efeitos que se podem sentir após a substância ter sido completa ou parcialmente excretada, quando já não se encontra em doses activas
psicotrópico
substância medicamentosa que actua principalmente no sistema nervoso central, onde altera a função cerebral e temporariamente muda a percepção, o humor, o comportamento e a consciência

psicologia

dependência física
aparece quando uso prolongado de determinada substancia cria aspectos de tolerância e de síndrome de abstinência; manifesta-se por intensos distúrbios físicos e um estando de ânsia, quando a administração é suspensa, o que leva à perca do controlo sobre o uso
dependência psicológica
relaciona-se com o consumo compulsivo de determinada substância para obter uma sensação de bem estar; o síndrome de abstinência que ocorre quando a administração é suspensa é caracterizado por alterações psicológicas mas sem distúrbios físicos directos
oneirogénico
propriedade do que produz (cria) sonhos

medicina

ambliopia do tabaco
condição de perca de visão devido ao uso de tabaco. Os efeitos tóxicos do tabaco contraem os vasos sanguíneos do corpo e interferem com a circulação, sendo muito sensível a este efeito o nervo óptico encolhe originando uma cegueira temporária.
Ayurveda
medicina tradicional desenvolvida na Índia há cerca de 7 mil anos, utilizada actualmente em alguns países ocidentais como complemento à fisioterapia
disenteria
inflamação do intestino grosso e evacuações resultantes
hipoventilação
condição que ocorre quando a ventilação nos pulmões é insuficiente para realizar as trocas de gases necessárias.
paralisia do sono
paralisia temporária do corpo imediatamente após o despertar ou, com menos frequência, imediatamente antes de adormecer
rinorreia
corrimento excessivo de muco nasal.
vigília
estado normal de consciência e actividade que se opõe ao estado de sono

biologia

epífita
ser que vive sobre outro, ou seja, por cima deste e não no interior contrastando com o endofitismo
pubescente
coberto por uma camada de pelos curtos e finos

ciência

etnomedicina
estudo das práticas médicas e farmacológicas das sociedades “primitivas” que respondem a lógicas próprias das suas culturas
fitoterapia
estudo das plantas medicinais e das suas aplicações na cura de doenças
psicofisiologia
ramo da psicologia que estuda as bases fisiológicas para processos psicológicos

linguística

hotentote
língua do povo Khoikhoi que tal como outras línguas da família khoisan se distingue pelo uso do clique. Hotentote é um termo pejorativo que significa gago, usado pelos Holandeses para nomear os povos indígenas que encontraram ao colonizar o sul de África.
Náuatle
grupo de línguas e dialectos nativos da Mesoamérica, falados por 1,5 milhões de pessoas cuja maioria habita o centro do México; era o idioma dos aztecas que dominavam o México central até à chegada dos espanhóis no século XVI
Zapotec
grupo de línguas mesoamericanas muito próximas entre si faladas pelos índios zapotecas das regiões elevadas do centro-sudoeste do México, na sua maioria habitantes do estado de Oaxaca

neurociência

sinestesia
produção de duas ou mais sensações sob a influência de uma só impressão resultando numa sobreposição de sentidos

geologia

vermiculite
mineral expandido através da aplicação de calor para utilização em jardinagem na melhoria das propriedades do solo, principalmente para reter água, facilitar a drenagem e criar de bolsas de ar de modo a proporcionar mais oxigénio às raízes das plantas

outros

bad trip
termo calão em inglês que designa uma crise psicadélica, situação em que após a ingestão de uma droga psicadélica o utilizador manifesta sintomas que vão desde uma mera ansiedade ou alienação até estados de profundo distúrbio, terror, aprisionamento psicológico ou alienação total face ao mundo exterior. Os especialistas em terapêutica com psicadélicos não consideram as experiências desagradáveis necessariamente prejudiciais ou negativas, focando-se no seu potencial benéfico para o utilizador depois de resolvidas.
oneironauta
aquele que explora o mundo dos sonhos, normalmente quando em estados de sonho lúcido

antropologia

códices astecas
livros pictoriais escritos pelos astecas pré-colombianos e da era colonial (os quais já incluem textos escritos com o alfabeto latino) e que constituem algumas das melhores fontes primárias sobre a cultura asteca
mazatecas
povo indígena que habita a região nordeste do estado de Oaxaca no sul do México perto das fronteiras com os estados de Puebla e Veracruz. São conhecidos pelo uso de diversas plantas e cogumelos enteogénicos nos seus rituais.

zoologia

cutícula
cobertura resistente, mas flexível, do corpo dos animais do clade Ecdysozoa, que inclui os artrópodes, os anelídeos e vários outros filos

bioquímica

recetor
molécula presente usualmente na superfície de uma célula à qual se ligam outras substâncias químicas, permitindo a interação destas com os mecanismos do metabolismo celular


Número de visitas: 354104